Tagged: qualidade de vida

Gratidão

Se reparar bem, tem gente que só reclama. Da vida, do desamor, do trânsito, das contas, do calor, do frio, da política, do preço das coisas, da violência, de tudo. Isso faz mal. E não é crendice de Poliana Moça, é ciência.

Cada vez mais tenho me esforçado pra ter uma atitude positiva em relação a tudo. A terapia tem ajudado também e fiz grandes avanços se considerar o tipo de reação que tenho hoje quando acontecem coisas chatas. Teve um dia que meu carro quebrou, e tudo bem. Adorei passear de guincho. Outro dia, furtaram meu celular, e tudo bem. Já comprei outro. Sim, sempre temos escolha.

Claro que, às vezes estamos sofrendo muito e tudo bem estar triste também, faz parte. Mas nem tudo merece ser sofrido e pesado, se não precisar ser. Muitos acontecimentos têm um lado positivo, é nele que temos de mirar.

Facebook-Mãe-Gratidão

Gratidão virou modinha nas redes sociais, mas é babado.

Precisamos ser gratos pela vida que temos, as oportunidades e privilégios. Segundo estudos, a prática da gratidão eleva os níveis de serotonina e dá sensação de bem-estar. Terapias específicas podem facilitar o processo, como a Time Line Therapy, que ajuda as pessoas a se livrarem de emoções negativas e limitadoras. A terapeuta Cema Santos, também especialista em programação neurolinguística, vem ao Brasil em agosto, para dois workshops em São Paulo: “Mente sã, corpo são” e “Detox sua mente, transforme sua vida”.

E aí, o que acha de promover um detox na mente? Deixar a negatividade pra trás pode ser mais fácil e muito mais recompensador do que pensamos. E as terapias estão aí pra ajudar. Na verdade, dá até pra começar hoje: em vez de reclamar, bora agradecer o que se tem?

 

Advertisements

Meditando

me.di.ta.ção
sf (lat meditatione) 1 Ato ou efeito de meditar; reflexão. 2 Oração mental. 3 Contemplação religiosa. sf pl Pensamentos, estudos, reflexões.

A moça inventou que ia meditar. Pra amenizar problemas e ver se realmente traz benefícios. Leu umas coisas budistas, viu uns vídeos instrucionais e decidiu que quer viver no presente – para evitar o sofrimento e a fadiga.

Senta, cruza as pernas, respira. Vamos esvaziar a mente.

Logo começa a pensar em um monte de coisas. Mas não pode, peraí. Mente vazia, contemplação, silêncio, shhhhh.

Respira. Fecha os olhos. Toca o celular. Pode pôr no canal de lounge music?

As primeiras tentativas foram um pouco conturbadas. Barulhos externos, pensamentos indesejados, mil e uma distrações. Mas sabe que agora tá rolando? E a moça não é religiosa, precisa ver pra crer. Mas já consegue sentir seu eu interior e focar apenas no presente.

Riponguice? Pode ser, mas tem ajudado. Nem tudo é tão ruim como parece ser. O passado já foi e o futuro ninguém sabe. O que temos pra hoje? Vamos viver com isso.

Temos uma vida loca, muita informação, correria e ainda temos que lidar com padrões de pensamento e paranoias. A gente se cobra, se critica, se tortura. Precisa relaxar, deixar a vida correr, aceitar quem somos e parar de se cobrar. Ninguém é dono da verdade universal e todo mundo erra. Relaxa, já foi.

Respira.
Tá tudo bem agora.

medita